Pular para o conteúdo

AMAZON JUNGLE – TRAINNING

AMAZON JUNGLE – TRAINNING
                         
FIQUE POR DENTRO    
 
Amazon Jungle –Training 
 
O Emblema do Curso: Amazon Jungle –Training, é oriundo do extinto emblema da Superintendência da Policia Federal no Estado do Amazonas, criado em 1983 pelo então Chefe do Serviço de Planejamento Operacional da Policia Federal nas amazonas, o qual foi estampado em uma pintura na parede da superintendência e posteriormente, oficializado, nos uniformes operacionais da polícia federal em ação na Amazônia brasileira. O emblema foi extinto em 1996 pelo Decreto que determinou somente o uso do emblema oficial da Policia Federal na indumentária e identificação do Órgão.
 
O Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS), local em que os primeiros cursos de selva em âmbito policial foram ministrados, usava em seu emblema oficial uma onça pintada. Com a criação do Centro de Especialização e Aperfeiçoamento Policial na Amazônia (CEAPA), que em 18 de março de 1998, foi o seu emblema adaptado com a onça negra da Amazônia que estampava o emblema da Policia Federal no Amazonas. O CEAPA foi reinaugurado em 18 de março de 1998 como Centro de Integração e Aperfeiçoamento em Polícia Ambiental (CIAPA), e o antigo emblema do CEAPA foi extinto em razão de decisão administrativa da Policia Federal em 1996.
 
Em 2020, a International Police Association Brasil Section – IPA Brasil, ao desenvolver o seu projeto denominado: AMAZON JUNGLE – TRAINING, buscou no embrião histórico de treinamento policial na Amazônia, um emblema de identificação para a aplicação de seus cursos de polícia em ambiente de selva, e assim surgiu o emblema oficial, devidamente registrado, do Amazon Jungle – Training”.
 
Centro de Integração e Aperfeiçoamento em Policia Ambiental – CIAPA
 
O Centro de Integração e Aperfeiçoamento em Policia Ambiental - CIAPA, é uma área de profissionalização policial da Academia Nacional de Polícia – ANP, diante de atuação policial na Amazônia brasileira, com o objetivo de alcançar a excelência na capacitação, especialização e aperfeiçoamento de policiais e servidores de outros órgãos, nas áreas de policiamento ambiental, convivência e operações em ambiente de selva, e na formação de pilotos de embarcações.  
 
O CIAPA é uma unidade de ensino vinculada tecnicamente à Academia Nacional de Polícia no tocante ao desenvolvimento das ações de capacitação continuada, e administrativamente vinculada à Superintendência Regional da Polícia Federal do Amazonas. Possui duas bases administrativas de ensino, a Base Cueiras, sita nas margens do rio Cueiras e edificada em plena selva amazônica com uma infraestrutura que possibilita a realização de cursos de capacitação direcionados ao público interno e externo, e, a Base Tarumã, sita no lago Tarumã, nos arredores de Manaus/AM, a qual é também o porto da Polícia Federal no Estado.
 
O Homem de Selva
 
O Homem de Selva, o combatente de selva, guerreiro de selva, e guerreiro da selva, são termos que costumam ser tratados como sinônimos. Há, entretanto, uma sutil diferença entre eles. Combatente de selva é mais amplo. O guerreiro de selva é aquele que fez o curso de “guerra na selva”, e o guerreiro da selva é o especialista brasileiro. Esses jargões são utilizados pelas Forças Armadas brasileiras e com muita relação aos cursos do Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS). Porém, ressaltamos, que se um guerreiro de selva é aquele que fez o curso de “Guerra na Selva”, ministrado pelo CIGS, os Policiais que efetivam os cursos relativos as suas ações em ambiente de selva, ministrados pelo “Amazon Jungle – Training”, não é um “Guerreiro de Selva”, e sim um “HOMEM DE SELVA”.
 
Ao se referirem a nominação: “Homem de Selva”, título concedido aqueles policiais que concluíram os cursos do “Amazon Jungle- Training, em um sentido amplo, empresta–se um significado especial. Trata–se do Policial que de uma maneira ou de outra empreende uma “luta”, diante de suas atribuições, pela Amazônia brasileira. Nesse sentido, podemos até nominar o policial de um “guerreiro de selva”, em razão de que sua história de vida funcional de certa forma irá caracterizar-se pela defesa do meio ambiente, porém a expressão “guerreiro”, em conceituação ampla, identifica-se com uma guerra em termos de soberania, um combatente da resistência, integrando a força de sustentação, subterrânea ou outra. Já, o “homem de Selva”, é um autêntico lutador pelo meio ambiente. É o assegurador dos cumprimentos das normas de proteção deste. É o braço armado institucional repressor daqueles que o agridem. É aquele que conhece a selva, entende a selva, convive com a selva, e protege a selva. É aquele não medirá esforços de defendê-la, mesmo em detrimento da sua própria vida. Este é o Homem de Selva.
 
Conceitos:
  
Combatente de selva: militar, de qualquer posto ou graduação, de carreira ou temporário, que tem instrução específica própria de unidades de selva, para o desempenho de cargo previsto em Quadro de Organização (QO) das organizações militares do CMA.
 
Guerreiros de selva: termo genérico do especialista em operações na selva formado pelo CIGS, das Forças Armadas nacionais e estrangeiras. No jargão militar internacional é o “jungle expert”, apto a combater em qualquer selva do mundo com características semelhantes à da Amazônia.
Guerreiros da selva: termo estrito atribuído ao guerreiro de selva brasileiro. Tem conotação poética, ao referir–se especificamente ao guerreiro “da” Amazônia Brasileira. Assim, quando o sentido do texto, poema, comentário etc. referirem-se ao nacional, deve-se optar pelo termo “guerreiro da selva”, da selva Amazônica Brasileira. A “Oração do Guerreiro da Selva” e o poema “Que Não Ousem” são exemplos de referências de exaltação aos Guerreiros da Selva Amazônica Brasileira.
Homem de selva: termo estrito ao membro da segurança pública especialista em meio ambiente (selva), formado pelo “Amazon Jungle – Training”CIGS, das Forças policiais nacionais e estrangeiras. No jargão internacional é o “jungle expert”, apto a atuar em qualquer selva do mundo com características semelhantes à da Amazônia.
 
Não poderemos confundir o “Homem de Selva” com o “Homem da Selva, pois esta última titulação é propriedade de um herói das histórias de quadrinhos e filmes Hollywoodianos, o “Tarzan”.
 
Tarzan, O Filho das Selvas, ou Tarzan dos Macacos, são um romance escrito por Edgar Rice Burroughs, o primeiro de uma série de livros publicado na revista pulp All-Story Magazine em outubro de 1912.O personagem tornou-se tão popular que Burroughs continuou a série até a década de 1940. No total, foram lançadas vinte e quatro obras, sendo duas delas póstumas, e, com muitos filmes em Hollywood. 
 
A ONÇA-PRETA
 
A onça-preta, também conhecida por jaguar-preto, é uma variação melânica da onça-pintada (ou jaguar). Antes se pensava que poderia se tratar-se de espécies diferentes, mas sabe-se hoje que a onça-preta e a onça-pintada são da mesma espécie, Pantera onça.
 
Observando-se atentamente a Onça-preta, são visíveis as rosetas e pintas típicas da onça-pintada contra o fundo negro da pelagem da onça-preta. A variante negra da onça-pintada é rara. Onças-pretas ocorrem na América do Sul, incluindo vários estados do Brasil e ainda na Venezuela, Paraguai, Peru, Guiana e Equador. 
 
Onças-pretas também poderiam existir na América Central e México, mas a ocorrência desta variante nestas regiões não está confirmada. 
 
HISTÓRICO
 
A Seção Brasileira da International Police Association – IPA, através de seus membros, sempre se fez presente em cursos de especialização policial ministrados por diversos países, como também, os cursos efetivados pelo Centro de Excelência de Estudos Policiais da IPA, o IBZ, sito no Castelo de Gimborn, na Alemanha. Ao retorno destes cursos, membros da IPA no Brasil traziam uma reivindicação dos colegas policiais do mundo, no sentido de uma pretensão em participar de Cursos relativos ao ambiente de selva, a exemplo dos que os policiais brasileiros participam na região amazônica. 
 
No objetivo de atender esse pleito, a IPA no Brasil foi buscar diante da experiência de seus membros neste contexto de adestramento, uma formatação metodológica que viesse atender as expectativas dos colegas policiais em se tornarem um “Homem de Selva”, dentro das peculiaridades de suas características profissionais. Logramos êxito em nossa pretensão, quando firmamos uma importante parceria com a Academia Nacional de Polícia da Policia Federal brasileira, a qual é no Brasil uma referência na formação do policial brasileiro, e também reconhecida internacionalmente pela sua metodologia educacional policial. 
 
A Academia Nacional de Polícia – ANP, possui para atender a sua área de profissionalização policial diante de sua atuação na Amazônia brasileira, um Centro de Integração e Aperfeiçoamento em Policia Ambiental - CIAPA, com o objetivo de alcançar a excelência na capacitação, especialização e aperfeiçoamento de policiais e servidores de outros órgãos, nas áreas de policiamento ambiental, convivência e operações em ambiente de selva, e na formação de pilotos de embarcações.  
 
O CIAPA é uma unidade de ensino vinculada tecnicamente à Academia Nacional de Polícia no tocante ao desenvolvimento das ações de capacitação continuada, e administrativamente vinculada à Superintendência Regional da Polícia Federal do Amazonas, com duas bases administrativas, a Base Cueiras, sita nas margens do rio Cueiras e edificada em plena selva amazônica com uma infraestrutura que possibilita a realização de cursos de capacitação direcionados ao público interno e externo, e, a Base Tarumã, sita no lago Tarumã, nos arredores de Manaus/AM, a qual é também o porto da Polícia Federal no Estado.
 
IPA Brasil
 
International Police Association Brasil Section – IPA Brasil
 
CNPJ 15.221.037/0001-17
 
A International Police Association Brasil Section – IPA Brasil, entidade de direito privado, sem fins lucrativos , representativa da Policia Brasileira, fundada em 1º de abril de 1962, e validada internacionalmente na Conferência Internacional dos Policiais (IPAWC) de maio de 1962, em Genebra/Suíça, portadora do CNPJ nº 15.221.037/0001-17, com sua Sede Nacional sita no Setor Hoteleiro Sul (SHS) Quadra 02, Bloco J, sala 107, Mezanino do Hotel Bonaparte, Asa Sul, Brasília-DF, CEP: 70.322-901, tel.(61)3551-1211, Portal: www.ipa-brasil.org, e E-mail: ipasecaobrasil@gmail.com, tendo como seu representante legal (Presidente), JOEL ZARPELLON MAZO, brasileiro, casado, Delegado de Policia Federal (APO), portador da RG nº 1.213.737 SSP/DF, e CPF nº 215.804.720-87, residente e domiciliado na SHIGS 713, Bloco N1, casa 63, Brasília/DF, CEP:70.380.727, representante legal no Brasil da International Police Association – IPA, Organização Não Govermental (ONG) com Sede em Genebra/Suiça, reconhecida internacionalmente por possuir cadeira em foro consultivo na ONU, OEA, UNESCO, Conselho Europeu e EUROPOL, com 75 países a ela integrados e tendo em seu bojo associativo em torno de meio milhão de policiais, a exemplo, no Brasil, os policiais da Policia Federal Brasileira, Policia Civil, Policia Militar, Policia Rodoviária Federal, Polícia Legislativa, Policia Portuária Federal, Policia Ferroviária Federal, Policia Penal e Penitenciária, Policia do Judiciário, Guarda Municipal e Corpo de Bombeiros Militar.
 
Tem como objetivo o atendimento e a união da classe policial como um todo, além de promover ações institucionais direcionadas, a cultura, o social, educação acadêmica, esportes, e resgate dos valores institucionais do país.
 
 
Academia Nacional de Polícia
 
A criação da Academia Nacional de Polícia concretizou-se em ato do então Chefe de Polícia, General Osmar Soares Dutra, tendo o documento constitutivo sido publicado no Boletim Interno nº 216, em 31 de dezembro de 1960.
 
A ANP, orgulho de todos os servidores do Departamento de Polícia Federal, iniciou então suas atividades em Brasília - DF, com a denominação Academia de Polícia, tendo sido instalada em uma modesta sala de madeira de aproximadamente 16 metros quadrados, emprestada pelo Colégio Dom Bosco.
 
Tiveram a honra de ser os seus primeiros mentores o Tenente-Coronel Welt Durães Ribeiro (Diretor); o Major Gastão Barbosa Fernandes (Diretor de Ensino); o senhor Hélio Pinheiro (Secretário) e o senhor Luiz G. Dutra Filho (responsável pelo Setor Administrativo).
 
Foram definidos os objetivos para a instituição recém-criada: formar policiais e peritos em técnicas policiais avançadas, aperfeiçoar e atualizar policiais formados, manter intercâmbio com associações congêneres nacionais e internacionais, promover e se fazer representar em congressos e seminários policiais.
 
Nessa época foi instituído o primeiro Regimento Interno para disciplinar a conduta dos alunos e regulamentar os cursos de detetive, escrivão e comissário, oficializados pela Portaria nº 5, publicada no Boletim Interno nº 4, de 5 de janeiro de 1961. Nas disposições transitórias desse documento foram instituídos os primeiros cursos policiais: Curso de Detetive, Curso de Escrivão e Curso de Comissário. Em 14 de janeiro de 1961, o Diretor da Academia de Polícia baixou a Instrução nº 1, versando sobre a seleção de candidatos aos cursos instituídos. 
 
A primeira aula inaugural foi proferida pelo Chefe de Polícia do Departamento Federal de Segurança Pública, General Osmar Soares Dutra, no dia 23 de janeiro de 1961, às 10 horas, no Colégio Dom Bosco, onde passou a funcionar a Academia. Nessa mesma data, foi instituído o Código de Honra para os policiais que passassem pela Academia. 
 
Paulo Monte Serrat Filho, Major da Força Pública de São Paulo e bacharel em Direito, foi o segundo Diretor da Academia. Em 9 de maio de 1961 ele proferiu a aula inaugural realizada no Auditório do Cine Cultura, que culminou na solenidade oficial de instalação da Academia no Setor Policial Sul, em um barraco de madeira cedido pela Guarda Especial de Brasília.
 
Nesse ínterim, ocorreram mudanças no quadro político nacional, mas a polícia, sob nova administração, continuou crescendo em ritmo acelerado. Foi inaugurada, em 20 de novembro de 1961, a sede da Academia de Polícia, localizada no Setor Policial Sul, que recebeu, de imediato, 200 jovens oriundos das cidades de Recife, Goiânia, Salvador, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte.
 
Novos cursos foram ministrados e, em dezembro de 1962, a Academia de Polícia promoveu a Primeira Semana de Estudos Policiais em Brasília. Do programa desse evento constava uma série de conferências, realizadas no Auditório Dois Candangos da Universidade de Brasília (UnB), e a Primeira Reunião de Diretores de Escolas de Polícia de Brasília, cujos resultados foram otimistas.
 
A Lei n° 4.483/64, publicada no Diário Oficial da União nº 224, de 20 de novembro de 1964, reorganizou o Departamento Federal de Segurança Pública, bem como estabeleceu que a Academia passaria a ser chamada Academia Nacional de Polícia (ANP). 
 
Após minucioso estudo, a Divisão de Obras do Ministério da Justiça criou um projeto para a nova sede da ANP.
 
Esse projeto previa a construção de dois grandes blocos: o primeiro, com salas de aula, laboratório, museu criminal, biblioteca e auditório, que serviria também como salão nobre; e o segundo, com alojamentos para professores e alunos. 
 
Além desses dois blocos, também seria construído um bloco menor destinado à administração e à seção de psicotécnico, além de um ginásio, com instalações completas para educação física e, no subsolo, o estande de tiro.
 
A construção foi concluída em 1973, com a finalização do anfiteatro, totalizando uma área de 30.276 metros quadrados. A ANP funcionou nessas instalações, no Setor Policial Sul, onde hoje é a sede da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP), de 1966 a 1978.
 
Sede atual
 
Em 1978, a ANP foi transferida para a nova sede, localizada na Rodovia DF-001 - Estrada Parque do Contorno - Km 2, Taquari, Lago Norte, Brasília - DF, nas proximidades de Sobradinho. A nova sede foi inaugurada em 20 de fevereiro de 1979. Em uma área de 600 mil metros quadrados, suas instalações contavam com uma construção baixa e moderna, contendo alojamentos para 600 alunos, restaurante, salas de aula e teatro de arena com capacidade para até oitocentas pessoas.
 
Atualmente a ANP está dotada de uma estrutura física instalada em um complexo de 798.385,04 metros quadrados. Com uma área construída de 48 mil metros quadrados, possui locais de ajardinamento e estacionamentos muito bem conservados e arborizados.
 
A Academia Nacional de Polícia está no mesmo nível das melhores academias de polícia do mundo e recebe visitas de policiais de outras corporações nacionais e internacionais.
 
Em todo o período de sua existência, a ANP, por meio de sua Coordenação de Ensino (COEN), já formou e capacitou milhares de servidores da Polícia Federal, das polícias estaduais e de profissionais de segurança pública do exterior, sendo seus cursos ministrados tanto na forma presencial quanto através da educação a distância (EAD).
 
Além disso, a ANP oferece apoio e treinamento a servidores de diferentes órgãos dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, bem como desenvolve projetos de atualização e pesquisa em segurança pública por meio da Coordenação da Escola Superior de Polícia (CESP).
 
Cursos de formação profissional oferecidos
 
A ANP oferece cursos de formação profissional para os candidatos aprovados nos concursos públicos para os cargos de Delegado de Polícia Federal, Perito Criminal Federal, Agente de Polícia Federal, Escrivão de Polícia Federal e Papiloscopista Policial Federal.
 
Cursos de Formação Continuada: A ANP oferece inúmeros cursos de capacitação continuada, tanto na modalidade presencial quanto a distância (EAD), visando ao treinamento de profissionais de segurança pública para o desenvolvimento de suas atribuições com excelência. 
 
Cursos de Especialização: A ANP oferece, por meio da Escola Superior de Polícia, os cursos de Especialização em Gestão da Investigação Criminal, Especialização em Inteligência Policial e Especialização em Documentos cópia.
Escola Superior de Polícia (CESP/ANP)
 
Inaugurada 18 de outubro de 2011, a Escola Superior de Polícia (CESP/ANP) é fruto da reestruturação da antiga Coordenação de Altos Estudos de Segurança Pública (CAESP). Trata-se do núcleo de pós-graduação lato sensu e de pesquisa acadêmica da ANP, visando a produção e disseminação de conhecimentos na área das Ciências Policiais.
 
O CURSO
 
O CURSO: AMAZON JUNGLE - TRAINING
 
A International Police Association Brasil Section – IPA Brasil, através de sua Diretoria de Assuntos Acadêmicos, Educacionais e Culturais buscou das experiências educacionais direcionadas a metodologia curricular do Centro de Instrução de Selva – CIGS do Exército Brasileiro e do Centro de Integração e Aperfeiçoamento em Policia Ambiental - CIAPA, da Policia Federal brasileira, nas matérias correlatas ao ambiente de selva, e formatou uma grade curricular que viesse atender a pretensão dos policiais do mundo nesta matéria, e assim surgiu o curso denominado: Amazon Jungle – Training.
 
Objetivos
 
Amazon Jungle – Training como um curso de aperfeiçoamento em ambiente de selva desenvolvido no Centro de Integração e Aperfeiçoamento em Policia Ambiental - CIAPA, da Policia Federal do Brasil, possui como objetivo primário proporcionar conhecimentos para que os formandos possam atuar em ambiente de selva, extraindo assim, deste meio inóspito, o suficiente para sua sobrevivência nesse meio, e, também, proporcionar conhecimentos que capacitem os formandos a atuar com mais eficiência e segurança em operações destinadas ao combate às transgressões ambientais neste âmbito operacional policial.
 
Em um objetivo secundário, trazer ao formando ações de capacitação continuada, de natureza estritamente policial, no sentido de preparar o policial para atuar em situações que exijam condições físicas e psicológicas, decisão, comando, iniciativa, tirocínio, coragem e interação com o meio amazônico, além de promover a integração entre diferentes órgãos afetos à atividade de prevenção e repressão a ilícitos ambientais.
 
 
METODOLOGIA
 
O Amazon Jungle – Training será um curso de aperfeiçoamento em ambiente de selva desenvolvido no Centro de Integração e Aperfeiçoamento em Policia Ambiental - CIAPA, da Policia Federal do Brasil, com um corpo docente de professores do CIAPA, e convidados nacionais e internacionais, tidos como referência nacional e internacional nas matérias correlatas, com o objetivo primário de proporcionar conhecimentos para que os formandos possam atuar em ambiente de selva, extraindo assim, deste meio inóspito, o suficiente para sua sobrevivência nesse meio, e, também, proporcionar conhecimentos que capacitem os formandos a atuar com mais eficiência e segurança em operações destinadas ao combate às transgressões ambientais neste âmbito operacional policial.
 
ORGANOGRAMA  
 
NOVEMBRO DE 2021 (1º Treinamento)
 
 
1º CURSO DE ADAPTAÇÃO E OPERAÇÕES EM SELVA (CAOS)-2021.
 
Data: Novembro/2021.
Local:  Centro de Integração e Aperfeiçoamento em Policia Ambiental - CIAPA (ANP) - Selva Amazônica
Turmas: Grupos de 50 alunos.    
Categoria: Curso Superior de Policia
Certificação: Academia Nacional de Polícia – ANP / Instituto IPA Brasil - IIPA
Corpo Docente: Academia Nacional de Polícia e convidados.
Corpo de Alunos: Nacionais e Internacionais.    
Período: 168 horas aula (07 dias).
Duração:10 dias.
Início: Chegada em ....de novembro de 2021, na cidade de Brasília/DF. 
Chegada em .....de novembro de 2021, no CIAPA – Selva Amazônica.
Término: Em ....novembro de 2021. Saída da Cidade de Manaus/AM. 
 
NOVEMBRO DE 2021 (2º Treinamento)
 
2º CURSO DE ADAPTAÇÃO E OPERAÇÕES EM SELVA (CAOS).
 
Data: Novembro/2021.
Local:  Centro de Integração e Aperfeiçoamento em Policia Ambiental - CIAPA (ANP) - Selva Amazônica
Turmas: Grupos de 50 alunos.    
Categoria: Curso Superior de Policia
Certificação: Academia Nacional de Polícia – ANP / Instituto IPA Brasil - IIPA
Corpo Docente: Academia Nacional de Polícia e convidados.
Corpo de Alunos: Nacionais e Internacionais.    
Período: 168 horas aula (07 dias).
Duração:10 dias.
Início: Chegada em ....de novembro de 2021, na cidade de Brasília/DF. 
Chegada em .....de novembro de 2021, no CIAPA – Selva Amazônica.
Término: Em ....novembro de 2021. Saída da Cidade de Manaus/AM. 
          
GRADE CURRICULAR
 
Convivência em Ambiente de Selva (CAS) 70 h/aula EMENTA:
Preparação do Equipamento Individual. Animais Perigosos. Pernoite Isolado. Abrigos lmprovisados.
Estacionamento em Área de Selva.
Alimentos de Origem Vegetal.
Armadilhas de Caça e Pesca.
Alimentos de Origem Animal.
AVOT — Audição, visão, olfato e tato. Sobrevivência
 
OBJETIVO: Proporcionar conhecimentos básicos que capacitem os alunos a conviverem em harmonia com o ambiente de selva
 
Técnicas de Convivência em Ambiente de Selva (TCAS) 266 h/aula EMENTA:
Primeiros Socorros.
Nós e Amarrações.
 
Obtenção de Água.
Transporte de Feridos.
Navegação e Orientação Operacional.
Salvamento Aquático.
Procedimentos Embarcados.
Progressão em Área de Selva.
Meios de Flutuação e Transposição de Cursos D’água.
Operações Aeromóveis.
Operações Fluviais.
Patrulhas.
Armamento, Munição e Tiro.
Treinamento Físico.
ETSP - Termos Náuticos.
ETSP - Aparelhos de Fundeio, Governo e Carga.
ETSP - Legislação Aquaviária - NORMAM, LESTA e RLESTA.
ETSP - Combate a Incêndio.
ETSP - Sobrevivência do Náufrago.
ETSP - Prevenção da Poluição.
ETSP — Máquinas.
ETSP — Manobras. ECSP - Navegação com cartas Náuticas.
ECSP - Navegação com bóias e sinalização náutica.
ECSP - Navegação com instrumentos eletrônicos.
ECSP - Comunicações. lndianismo.
 
OBJETIVO: Proporcionar conhecimentos básicos de técnicas que preparem os alunos a atuarem com eficiência e segurança em operações policiais em ambiente de selva.
 
CERTIFICAÇÃO
 
Com a conclusão do curso: ”Amazon Jungle – Training”, a aluno receberá um certificado emitido pela Academia Nacional de Polícia – ANP e pela IPA Brasil, através de sua Diretoria de Assuntos Acadêmicos, Educacionais e Culturais, com validade legal educacional no âmbito da legislação brasileira.
 
Em breve este Curso também será validado pelo centro de Excelência de Estudos Policia da International Police Association, o IBZ, sito no castelo de Gimborn, na Alemanha. 
 
INSCRIÇÕES
 
Para o policial interessado em participar do curso do “Amazon Jungle – Training, é necessário que preencha a sua ficha de inscrição diretamente no site: 
 
Após receber sua confirmação de inscrito, deverá efetivar o pagamento do valor respectivo a sua inscrição curso, da seguinte forma:
 
Depósito dos valores na conta corrente do curso:
Banco do Brasil
Agencia: 3476-2
Conta Corrente: 280.000-4
IBAN: ......
SWIFT: .....
 
CONCLUSÃO
 
É satisfatório ver hoje, uma ideia solicitada por diversos colegas policiais serem uma realidade e estarem cimentadas pelo atual CIAPA, o qual vem proporcionando ações de capacitação continuada, de natureza estritamente policial, no sentido de preparar o policial para atuar em situações que exijam condições físicas e psicológicas, decisão, comando, iniciativa, tirocínio, coragem e interação com o meio amazônico diante de cursos como o Cepam (Curso Especial de Polícia Ambiental), com o objetivo de proporcionar conhecimentos que capacitem os formandos a atuar com mais eficiência e segurança em operações destinadas ao combate às transgressões ambientais em âmbito federal, além de promover a integração entre diferentes órgãos afetos à atividade de prevenção e repressão a ilícitos ambientais. 
 
Realizado em conjunto com o Ibama; ECSP (Curso de Piloto de Embarcações de Estado no Serviço Público) em que objetiva habilitar o servidor de qualquer órgão público a pilotar embarcações de pequeno e médio porte; e Caos (Curso de Adaptação em Operações de Selva), direcionado em proporcionar conhecimentos para atuar em ambiente de selva, extraindo assim, deste meio inóspito, o suficiente para sua sobrevivência nesse meio, que agora extrapola fronteiras e encontra-se ao alcance dos policiais do mundo.
 
COM A PALAVRA ...
 
Caros colegas Policiais, Bombeiros e demais integrantes das Forças de Segurança Pública do mundo.
 
Com os iniciais cumprimentos, e ansiosos por vê-los conosco nos cursos do “Amazon Jungle – Training, quero externar a satisfação de dizer: “Missão Cumprida”, as solicitações de inúmeros colegas e amigos policiais do mundo, que “exigiam” que a Seção da IPA no Brasil desenvolvesse um curso relativo ao ambiente de selva.
 
Não posso negar que para alcançar este êxito, muitos esforços envolvendo uma grande gama de policiais do Brasil foram empregados, pois, a intenção era realizar um curso inédito no contexto mundial, e que de fato viesse atender a expectativa dos inúmeros colegas solicitantes.
 
O êxito do trabalho se cimentou, quando a IPA no Brasil firmou um acordo de parceria com a Academia Nacional de Polícia da Policia Federal brasileira, a qual é uma referência em cursos de formação e especialização em âmbito nacional e internacional, o que fez com que a Diretoria de Assuntos Acadêmicos, Educacionais e Culturais da Entidade, empregasse todos os esforços para buscar uma metodologia educacional que atendesse o segmento policial. 
 
O resultado foi além de excelente, pois geminando a metodologia de ensino do Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS) do Exército brasileiro, com a do Centro de Integração e Aperfeiçoamento em Policia Ambiental – CIAPA, da Policia Federal do Brasil, logramos encontrar um procedimento educacional especialíssimo que vem atender o segmento policial nacional e internacional, diante de um objetivo de alcançar a excelência na capacitação, especialização e aperfeiçoamento de policiais e servidores de outros órgãos, nas áreas de  policiamento ambiental, convivência e operações em ambiente de selva, e na formação de pilotagem de embarcações nos rios amazônicos. Em suma, trazer ao aluno polícia uma condição em que possa ao término, com sua certificação oficial, ser denominado de um “Homem de Selva”.
 
Não posso negar a satisfação de haver concluído esta “missão”, pois em um período profissional em meu órgão policial, fui lotado na Amazônia, e lá permaneci trabalhando por cinco anos, e, reconheço que só sobrevivi graças aos cursos relativos ao ambiente de selva. Razão que me orgulho de dizer que operei policialmente neste período no seio da selva, e dela sai sem malária, ameba, leishmaniose, acidentes de selva, e outras problemáticas correlatas, e cumprindo com o meu dever de policial. Porém, não escapei de contrair uma paixão pelo ambiente de selva, e mais, consigo ouvir a selva. Não riam desta minha assertiva, pois ao concluírem o “Amazon Jungle – Training”, irão entender o que digo.
 
Não posso negar também, que estou ansioso para ver este primeiro curso iniciar, pois presencio a empolgação dos policiais brasileiros envolvidos em preparar um curso para seus colegas que não haja uma falha sequer na metodologia e aplicação, até porque, este será o primeiro curso após este estranho tempo de pandemia.
 
Ensejo minhas palavras, transmitindo o profundo agradecimento a todos aqueles que se envolveram nesta “missão” de tornar realidade o “Amazon Jungle – Training”, pois sou sabedor dos esforços empregados, e mais, pelo espírito manifesto de “Servo Per Amikeco” (Serviço Através da Amizade), manifesto no idioma Esperanto no emblema oficial da International Police Association – IPA, em seu emblema oficial.
 
Até breve, nO Amazon Jungle – Training.  “Servo Per Amikeco.
 
Brasil, Brasília/DF, 1º de abril de 2021. (IPA Brasil-59 anos).
 
Joel Zarpellon Mazo
Presidente da Seção Brasil da IP